Trama Oficial do Fórum

Ir em baixo

em Sab Mar 10, 2018 9:45 pm

Uma Obscurial
Os Nkanu Wossen são uma família bastante respeitada no mundo bruxo africano. Os bruxos mais poderosos do continente pertencem a essa família que mantêm sua linhagem pura através do incesto. Sempre foram rígidos acerca dos relacionamentos fora da árvore genealógica e foram raros os familiares que conseguiram casar-se com alguém que não fosse membro da família, e mesmo assim, os poucos que conseguiram foram banidos permanentemente da árvore genealógica, tendo seus nomes e rostos queimados nos quadros da mansão. Mas, por mais que pareça capricho ou uma maneira bizarra de manter o sangue puro, o único motivo que faz com que os Nkanu Wossen perpetuem o incesto é a manutenção de seus poderes, que é o que os difere dos demais bruxos. A não necessidade de uma varinha para canalizar seus poderes mágicos e suas habilidades fizeram com que eles decidissem reproduzir apenas entre si para manter seus dons e talentos, que são motivo de orgulho para a família, intactos. Apesar desse discurso, Najiah Samiha Nkanu Wossen, a mais jovem do seu clã, odiava a ideia de ter que casar com qualquer um de seus primos, muito menos com um em específico. Na verdade só o fato de ter que se casar já a assustava, visto que ela não tinha boas referências de casamento. Bastava olhar para seus pais para perceber que casar não era uma boa coisa. O medo de se ver presa a qualquer um de seus primos machistas por causa de uma tradição familiar a fez reprimir seus poderes mágicos assim que eles se manifestaram. No início, quando criança, ver-se casada com pessoas que só a faziam sentir-se mal a fez com que ela manifestasse seus poderes mágicos muito tardiamente, causando certo medo em seus familiares, principalmente sua mãe, que temia ter dado a luz a um aborto, uma bruxa sem poder mágico algum. No entanto, seus poderes começaram a aparecer timidamente conforme o tempo, mas Najiah começou a reprimi-los propositalmente, pois havia ouvido seus pais conversarem certa vez que seria impossível casar uma bruxa sem poderes mágicos com qualquer um dos homens da família. Reprimir seus poderes mágicos a machucava, porém para se ver livre do casamento a jovem bruxa estava disposta a qualquer coisa.

Com o passar dos anos seus familiares a foram esquecendo, Najiah não era mais útil. Uma bruxa que não era capaz de fazer magia não era digna sequer do afeto dos pais. Isso fez com que ela se tornasse quase depressiva e instável. Para piorar a situação, um obscuro nasceu dentro da jovem bruxa, fruto da não utilização de seus poderes mágicos. Najiah agora era altamente perigosa, qualquer mudança de humor era capaz de destruir cômodos. Qualquer ofensa era motivo para mais e mais destruição. Seus pais ao descobrirem que ela era uma bomba relógio prestes a explodir procuraram ajuda imediatamente, não por preocupação com a jovem, mas sim por medo do que iriam dizer a respeito deles por ter uma bruxa que havia adoecido por ser recusar a usar seus poderes. Um obscuro não era algo comum, Najiah foi a primeira obscurial da face da terra. Newton Scamander
, um magizoologista londrino que estava a viagem pelo país escrevendo um livro, foi consultado pela família para saber se poderia ajudar. Apesar do Obscuro não ser nenhum animal e Najiah tão pouco, Newton concordou em ajudar a jovem pois notou que seu sofrimento era muito grande, e não apenas isso, o Obscuro que vivia dentro dela tinha um poder destrutivo colossal. Newton passou dias pesquisando sobre algo o qual jamais ouvira falar em todos os países bruxos pelo qual percorreu, e depois de muito tempo de pesquisa ele encontrou uma maneira de remover o parasita da jovem, contudo, isso colocaria em risco a vida dela e, caso ela permanecesse viva, teria sequelas para o resto da vida. Os Nkanu Wossen concordaram com a remoção sem pensar duas vezes, sempre com o pensamento nos status da família. Newton, preocupado com o estado da jovem e com a destruição que ela poderia causar mesmo não intencionalmente, decidiu remover o Obscuro dela num procedimento jamais testado em ninguém antes. Newton obteve sucesso em remover o parasita altamente destrutivo, porém Najiah perdeu os sentidos e foi dada como morta uma hora após a remoção do Obscuro. Newton não contou à família, mas a jovem conseguira sobreviver, e apesar de estar bastante debilitada, pediu ao magizoologista para que dissesse a sua família que ela estava morta, e que seu corpo havia sumido junto com a mancha negra que se alimentava de seu poder mágico, pediu para que fizesse isso, pois foi a própria família que a fez criar aquele monstro dentro de si. O bruxo aceitou o pedido e a levou contigo escondida para Londres. De lá, ambos se separaram e jamais voltaram a se encontrar, mas Najiah, que um tempo depois tornou-se Najiah Ward Campbell, ao ser adotada por um casal de trouxas, jamais esqueceu o bruxo que a livrou de sua família. Ela comprou um livro dele assim que saiu os primeiros exemplares da nova edição e pretendia encontrá-lo novamente se não tivesse esbarrado com Tom Servolo Riddle. Esse encontro mudaria sua vida de tal maneira que ela desejaria ter continuado com sua família no continente africano.



...


Voltar ao Topo Ir em baixo

em Dom Abr 08, 2018 7:55 pm

O Herdeiro Indesejado
Najiah entrou num beco sem saída ao se apaixonar por Tom. O jovem, ao menos no início, parecia não se importar muito com ela. Tom tinha uma aversão muito grande a bruxos que se envolviam com trouxas de alguma forma, e esse era o caso de Najiah, já que seus pais adotivos eram nascidos trouxas. Nada do que ela fazia parecia prender a atenção de Tom e para piorar, ela havia descoberto que o ódio do Riddle pelos trouxas havia nascido de seu pai, e tocou no assunto com ele. Aquilo fora o fim. Najiah teria morrido se não fosse sua cartada final. Ela protegeu-se do feitiço que Tom lançara nela sem usar as mãos. Aquilo mudara completamente o tratamento de Riddle para com ela. O jovem começara a demonstrar um interesse enorme em Najiah, que apesar de estranhar a atitude dele, ficou bastante feliz com a mudança de comportamento, uma vez que estava interessada nele e agora toda sua atenção era dela. Acontece que Tom Riddle começou a mudar aos poucos, não só na maneira de falar e agir, mas também sua aparência. Nem mesmo Tom Riddle existia mais, ele agora chamava a si mesmo de Lord Voldemort, e exigia que todos os tratassem por esse nome, pois ele recusava-se a carregar o sobrenome de seu pai nascido trouxa. Najiah estranhava a atitude do amante, porém não conseguia afastar-se dele. Lord Voldemort a tinha. Ele vigiava cada passo de Najiah, cada pessoa com quem ela se relacionava. Ela foi proibida de ver seus pais adotivos, pior, Riddle certificou-se de que ela fizesse com que eles a esquecessem através do feitiço Obliviate. Najiah agora pertencia ao Lord Voldemort, que ascendia gradativamente ao posto de Lord das Trevas.

Najiah não aguentava mais aquela vida, ela queria fugir, novamente, assim como havia fugido da África. Contudo, havia um porém. Ela estava grávida. Tom queria engravidá-la para saber se o filho nasceria sabendo também fazer feitiço sem o auxílio algum de varinhas. Seus seguidores acharam absurda a ideia do Lord deitar-se com Najiah só para fins experimentais, principalmente Bellatrix Lestrange, que mal conseguia disfarçar a inveja que sentia de Najiah. Contudo, Tom levou seu plano adiante, pois tinha em mente não só fazer uma experiência, mas também garantir um herdeiro, caso tudo que planejou desse errado. Lord Voldemort queria viver para sempre, mesmo que fosse através de um terceiro, um filho.

Seu desejo fora realizado. Najiah havia engravidado e a este ponto tornou-se uma mulher completamente sem vida. Sua gestação fora um inferno, pois Tom praticamente a abandonou sob os cuidados de Laura Elizabeth Hold, uma mulher que ele conhecera quando trabalhou na Borgin & Burke. Liza tornara-se amiga e confidente de Najiah, que inclusive chegou a contar para ela que já havia gerado um obscuro dentro de si. Ela temia que isso pudesse afetar seu feto de alguma maneira, contudo Liza a tranquilizou dizendo que estava tudo ok uma vez que ele já havia sido arrancado de dentro dela. Isso não tranquilizou nenhuma das duas de fato. Quando Morpheus nasceu foi que as duas ficaram ainda mais preocupadas. O menino sequer chorou, ele nasceu completamente mudo e seu olhar não tinha a vida de um recém nascido. Ambas chegaram a pensar que a criança havia nascido morta, se não fosse o movimento dos membros. Najiah temeu que aquilo fosse culpa dela, mas Liza sabia que aquela criança, assim como o pai, era o fruto de uma relação sem amor, e não esperava nada menos do que apatia por parte do recém nascido. O Lord sequer fora ver a criança, mandou Fenrir Greyback, seu seguidor mais assustador, entregar um presente a criança, presente este que só poderia ser entregue quando ele tivesse onze anos. Najiah e Laura não entenderam o que aquele bracelete poderia significar, contudo não discutiram, apenas obedeceram, como sempre.

Morpheus crescia, contudo não dava nenhum sinal de que usaria magia. Laura chegou até mesmo a pensar que o menino fosse um aborto devido ao fato de sua mãe ter sido uma obscurial. O fato do menino não fazer feitiço algum irritava profundamente Lord Voldemort, que chegou até mesmo a mandar uma carta pedindo para que se ele não manifestasse nenhum sinal de que seria um bruxo de verdade, Laura poderia matá-lo. Laura, vendo-se sem saída, fugiu com a criança e Najiah. Juntas, elas foram para a antiga casa dos Riddle. Por lá ficaram escondidas enquanto Lord Voldemort executava seus planos. A prioridade delas era manter Morpheus seguro, embora Najiah já demonstrasse claros sinais de que não tinha mais vontade alguma sequer de viver. A bruxa africana havia entrado numa depressão pós parto profunda e jamais saíra dela. Laura praticamente cuidava de Morpheus sozinha e isso a esgotava. O garoto, apesar de obediente, parecia não ter vida e isso também a preocupava bastante.

Najiah suicidou-se dias após e Laura não ficou nem um pouco surpresa ao vê-la morta ao voltar do mercado. Morpheus estava ao seu lado com a mesma inexpressão de sempre. Agora eram apenas os dois. Lord Voldemort ascendia ainda mais e Laura achou que se cuidasse do filho dele, ele teria alguma benevolência para com ela. Por mais socialmente complexo que Morpheus fosse, ele não era uma criança difícil de lidar e isso era bom. Mas tudo iria mudar com o passar dos anos, principalmente com a queda de Lord.



...


Voltar ao Topo Ir em baixo

em Qui Abr 12, 2018 8:18 pm

Um Novo Começo
Era cada vez mais difícil para Laura esconder Morpheus do mundo bruxo. Embora tardio, o filho de Tom e Najiah estava começando a manisfestar poderes mágicos, e pior, poderes absurdos e sombrios. Era como se todo seu potencial mágico estivesse sendo preso dentro dele e agora era liberado todo de uma única vez. Laura chegou a achar que o menino tinha um obscuro dentro de si, principalmente porque ele não utilizava varinha alguma para fazer com que coisas flutuassem ou estourassem. Estava cada vez mais difícil esconder-se do zelador da família Riddle, o velho visitava a casa frequentemente por causa de sons estranhos. Najiah teria morrido se não fosse sua cartada final. Ela protegeu-se do feitiço que Tom lançara nela sem usar as mãos. Aquilo mudara completamente o tratamento de Riddle para com ela. O jovem começara a demonstrar um interesse enorme em Najiah, que apesar de estranhar a atitude dele, ficou bastante feliz com a mudança de comportamento, uma vez que estava interessada nele e agora toda sua atenção era dela. Acontece que Tom Riddle começou a mudar aos poucos, não só na maneira de falar e agir, mas também sua aparência. Nem mesmo Tom Riddle existia mais, ele agora chamava a si mesmo de Lord Voldemort, e exigia que todos os tratassem por esse nome, pois ele recusava-se a carregar o sobrenome de seu pai nascido trouxa. Najiah estranhava a atitude do amante, porém não conseguia afastar-se dele. Lord Voldemort a tinha. Ele vigiava cada passo de Najiah, cada pessoa com quem ela se relacionava. Ela foi proibida de ver seus pais adotivos, pior, Riddle certificou-se de que ela fizesse com que eles a esquecessem através do feitiço Obliviate. Najiah agora pertencia ao Lord Voldemort, que ascendia gradativamente ao posto de Lord das Trevas.

Najiah não aguentava mais aquela vida, ela queria fugir, novamente, assim como havia fugido da África. Contudo, havia um porém. Ela estava grávida. Tom queria engravidá-la para saber se o filho nasceria sabendo também fazer feitiço sem o auxílio algum de varinhas. Seus seguidores acharam absurda a ideia do Lord deitar-se com Najiah só para fins experimentais, principalmente Bellatrix Lestrange, que mal conseguia disfarçar a inveja que sentia de Najiah. Contudo, Tom levou seu plano adiante, pois tinha em mente não só fazer uma experiência, mas também garantir um herdeiro, caso tudo que planejou desse errado. Lord Voldemort queria viver para sempre, mesmo que fosse através de um terceiro, um filho.

Seu desejo fora realizado. Najiah havia engravidado e a este ponto tornou-se uma mulher completamente sem vida. Sua gestação fora um inferno, pois Tom praticamente a abandonou sob os cuidados de Laura Elizabeth Hold, uma mulher que ele conhecera quando trabalhou na Borgin & Burke. Liza tornara-se amiga e confidente de Najiah, que inclusive chegou a contar para ela que já havia gerado um obscuro dentro de si. Ela temia que isso pudesse afetar seu feto de alguma maneira, contudo Liza a tranquilizou dizendo que estava tudo ok uma vez que ele já havia sido arrancado de dentro dela. Isso não tranquilizou nenhuma das duas de fato. Quando Morpheus nasceu foi que as duas ficaram ainda mais preocupadas. O menino sequer chorou, ele nasceu completamente mudo e seu olhar não tinha a vida de um recém nascido. Ambas chegaram a pensar que a criança havia nascido morta, se não fosse o movimento dos membros. Najiah temeu que aquilo fosse culpa dela, mas Liza sabia que aquela criança, assim como o pai, era o fruto de uma relação sem amor, e não esperava nada menos do que apatia por parte do recém nascido. O Lord sequer fora ver a criança, mandou Fenrir Greyback, seu seguidor mais assustador, entregar um presente a criança, presente este que só poderia ser entregue quando ele tivesse onze anos. Najiah e Laura não entenderam o que aquele bracelete poderia significar, contudo não discutiram, apenas obedeceram, como sempre.

Morpheus crescia, contudo não dava nenhum sinal de que usaria magia. Laura chegou até mesmo a pensar que o menino fosse um aborto devido ao fato de sua mãe ter sido uma obscurial. O fato do menino não fazer feitiço algum irritava profundamente Lord Voldemort, que chegou até mesmo a mandar uma carta pedindo para que se ele não manifestasse nenhum sinal de que seria um bruxo de verdade, Laura poderia matá-lo. Laura, vendo-se sem saída, fugiu com a criança e Najiah. Juntas, elas foram para a antiga casa dos Riddle. Por lá ficaram escondidas enquanto Lord Voldemort executava seus planos. A prioridade delas era manter Morpheus seguro, embora Najiah já demonstrasse claros sinais de que não tinha mais vontade alguma sequer de viver. A bruxa africana havia entrado numa depressão pós parto profunda e jamais saíra dela. Laura praticamente cuidava de Morpheus sozinha e isso a esgotava. O garoto, apesar de obediente, parecia não ter vida e isso também a preocupava bastante.

Najiah suicidou-se dias após e Laura não ficou nem um pouco surpresa ao vê-la morta ao voltar do mercado. Morpheus estava ao seu lado com a mesma inexpressão de sempre. Agora eram apenas os dois. Lord Voldemort ascendia ainda mais e Laura achou que se cuidasse do filho dele, ele teria alguma benevolência para com ela. Por mais socialmente complexo que Morpheus fosse, ele não era uma criança difícil de lidar e isso era bom. Mas tudo iria mudar com o passar dos anos, principalmente com a queda de Lord.



...




Jacob Jason Gruger
just a prince
nyumba nchi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum